Android Cards

Android Cards

Vocês conhecem aqueles Cards da DZone? Eu acho eles sensacionais. Trazem um resumão sobre um determinado assunto em um formato de fácil consulta. Até impresso fica bem bacana. Pra quem tem tablet, também fica sucesso. Eu já gostava deles, mas sinto falta de uns cards mais específicos, menos “genéricos”. Ultimamente teve um aumento na demanda por cursos de Android e uma forma que achei de me manter atualizado, relembrar e compartilhar esses estudos é fazendo uns cards bem no estilo dos RefCards da DZone. A diferença é que vou abordar de forma resumida cada assunto do Android. Por exemplo, farei cards sobre Activity, SQLite, SharedPreferences e por aí vai. Já comecei a fazer alguns e deixarei eles sob a licença Creative Commons – Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0. Fiz eles usando o Pages, para o Mac. Tanto os arquivos fonte (.pages) como os…
Continuar Lendo

#2 – FrostBite Redux – Setup

#2 – FrostBite Redux – Setup

Vamos começar a montar o ambiente pra fazer o jogo. De cara, vou usar o Eclipse mesmo. Pensei em fazer no IntelliJ IDEA para testar a IDE, mas resolvi ficar com o velho Eclipse mesmo. Portanto, se você quer ter um ambiente parecido com o meu, baixe o Eclipse 4.2.0, conhecido como Juno, na opção Classic. Prefiro esta versão, é mais leve. http://www.eclipse.org/downloads/ Depois disto, não esqueça de baixar o plugin do ADT e instalar ele. Você também vai precisar de um plugin a mais para poder interagir com o repositório no Github. Instale no Eclipse o plugin eGit! O SDK do Android você pode baixar direto do Eclipse com o plugin ADT mesmo. Com isto em mãos, agora precisamos ter a AndEngine baixada. A nova versão, batizada de GLES 2.0, não é mais fornecida como um arquivo .jar. Você…
Continuar Lendo

#1- FrostBite Redux – Decisões Iniciais

#1- FrostBite Redux – Decisões Iniciais

Há muito tempo que tenho a ideia de fazer um jogo. Seja ele pra desktop ou mobile. Agora, eu vou levar essa ideia adiante, definitivamente! Vou fazer um jogo para Android. Ponto final. Será meu primeiro jogo, minha primeira experiência nessa área. E pretendo compartilhar aqui no blog tudo que passei nessa jornada. O primeiro passo que tive foi pensar em um jogo simples para fazer. Não tenho intenção de fazer um mega jogo super revolucionário logo de cara. Nesse primeiro momento, quero apenas aprender e compartilhar o que aprendi. Imaginei logo aqueles jogos de Atari. Pensei em vários e lembrei que era viciado em FrostBite. Não é um jogo pra lá de viciante, mas eu sempre queria fazer o máximo de pontos nele. 🙂 Jogo decidido, me faltava agora escolher como fazer o jogo. Eu poderia fazer o jogo…
Continuar Lendo

TV ou Projetor? Qual vale mais a pena?

TV ou Projetor? Qual vale mais a pena?

Eu não poderia deixar de tratar sobre este assunto, agora que comprei um projetor. Relembrando, comprei o projetor Optoma Game Time 720. A resposta a esta pergunta não é exata, tem vários “dependes”. Mas, pra mim, a questão não é simplesmente se você vai botar uma TV LED/LCD/Plasma na sala ou se vai botar um projetor. Comprar um projetor significa que você precisa se preocupar com outros detalhes que não se preocuparia tendo apenas uma TV. Para mim, a pergunta que você deveria se fazer é se quer um ambiente/sala/quarto especial para assistir seus filmes ou não. Um projetor não substitui sua TV da sala, principalmente, se sua sala não tem os requisitos necessários para ter um equipamento deste tipo. A TV da sala está lá para sua esposa assistir novela (não é machismo, juro hehe!) e seu filho TV Globinho. E…
Continuar Lendo

Quarto de Jogos

Quarto de Jogos

Eu tenho tuitado bastante sobre isso, mas faltava um post descrevendo essa façanha. Tudo começou quando minha TV de Plasma 50″ pifou. Já tinha um tempo que eu imaginava comprar um projetor. Só me faltava aquela desculpa pra eu fazer essa loucura. E a TV pifar foi a desculpa perfeita. Agora eu podia comprar meu projetor sem dor na consciência. Mas o projetor era apenas um passo em direção à loucura. O abismo era mais profundo. A ideia sempre foi criar um quarto de jogos sinistro, com projetor, videogames, home theater, decoração à caráter e por aí vai. E eu já comecei a fazer isso. Vou descrever pra vocês como anda o processo. Em primeiro lugar, o projetor. Busquei diversos modelos e, sem querer, eu sempre caía nos modelos da Optoma. Logo quando pensei em comprar um projetor, eu tinha…
Continuar Lendo

AlienDroid – ActiveRecord

AlienDroid – ActiveRecord

Eu já comentei pelo meu Twitter sobre o AlienDroid, certo? Publiquei o link para o projeto e tudo mais. Só fiquei devendo um post aqui no blog explicando melhor o projeto e como ele funciona. Então, vamos pagar esta dívida agora. Lembram do DemoDroid? Foi uma tentativa minha de criar um pequeno framework para desenvolvimento em Android. Usei ele na criação do EncomendaZ e do BrasileirãoZ. O DemoDroid estava até bacana, mas comecei a perceber que ele acabava criando mais uma complexidade no desenvolvimento. E achei ele um pouco pesado também. Percebi que os projetos Android normalmente são pequenos, possuem poucas entidades para persistir e tal. E o DemoDroid não levava isto em consideração. Acabava criando umas camadas extra desnecessárias. Por exemplo, não sou muito a favor de criar Business Controllers, DAOs e etc em projetos Android. Prefiro usar o padrão…
Continuar Lendo

Como Fiz o EncomendaZ 3.0 – Parte 1

Como Fiz o EncomendaZ 3.0 – Parte 1

Antes de mais nada, quer tirar dúvidas sobre este post? Acompanhe-me no Twitter: @marlonscarvalho. Agora, vamos ao que interessa. O EncomendaZ foi um projeto que surgiu meio que do nada. A primeira versão eu fiz só para aprender um pouco sobre programação com Swing. Aliás, eu sou fanzarço de programação desktop e não curto muito “programação orientada a tags”. A primeira versão você encontra até hoje no Google Code, neste endereço: http://code.google.com/p/encomendaz/. Foi uma versão sem muitas pretensões, mas acredito que já aconteceu com você também: você faz um programa, algumas pessoas começam a usar e elogiar mas você acha que podia ter feito melhor. E foi assim comigo. Resolvi, então, fazer uma nova versão, só que desta vez bem melhor. O sucesso da versão 2.0 me fez pensar na versão 3.0. Fui bastante relutante em lançar ela, pois daria um…
Continuar Lendo

O Eclipse, o Maven e o Tomcat 7

O Eclipse, o Maven e o Tomcat 7

Um post rápido para lhe ensinar uma gambiarra que pode lhe ajudar a poupar muito tempo de sua vida. Quando Maven não quer funcionar, só partindo pra gambiarra. Já aconteceu com você de criar um projeto Maven, colocar ele como packaging war, mandar atualizar as configurações do projeto pelo Maven, deixar tudo lindo mas o miserável não rodar dentro do Tomcat 7? Pois é. Pode acontecer com você. Aconteceu comigo. Primeiro de tudo, não sei porque caceta o Maven não configura o projeto para ser “deployavel” no Tomcat 7. Você sequer consegue arrastar o projeto para o Servidor configurado. Ele não deixa por não reconhecer ele como um projeto Web. A primeira questão é que seu projeto não está multifacetado (facets). Aí você tem que fazer isso na mão. Vai nas propriedades do projeto, em Project Facets. Seleciona Dynamic Web Module e…
Continuar Lendo

Velocity ResourceLoader

Velocity ResourceLoader

Saca o Velocity? É um Template Engine para Java que é bem bacana. Resolvi usar ele no EncomendaZ 3, exatamente na parte de geração de e-mails. Fiz um template bonitinho mas também deixo livre para as pessoas criarem seus próprios. O meu próprio template, digamos, o template default, fica embarcado no próprio JAR. E o usuário pode ir lá e dizer um template próprio que, obviamente, estará fora do JAR. Estará no Filesystem dele. Aí, quando você chega lá no Velocity e quer programar isso, surge um problema. O sacana pede que você informe qual a classe responsável em encontrar e carregar os recursos pra ele. Normalmente, você usa o ClasspathResourceLoader, que serve para encontrar os recursos dentro do próprio classpath. Mas, caso você queira obter arquivos do disco do cara, precisa informar o FileResourceLoader. Aí é que está o problema….
Continuar Lendo

EncomendaZ 3.0 MegaBeta

EncomendaZ 3.0 MegaBeta

Ufa! Enfim, consegui uma versão “quase estável” do EncomendaZ 3. Iniciei ele em julho de 2011 e só agora tomei vergonha na cara para concluir o bicho de uma vez por todas. Toda noite eu tinha pesadelos por ter abandonado ele. Fora um monte de gente mandando sugestões de melhoria para a versão 2 e que eu já tinha implementado na versão 3. Mas, enfim, agora tenho algo para mostrar. Eis a versão MegaBeta 3.0. Está com pressa pra baixar logo? Vai até o final do post que o link está lá! 🙂 O MegaBeta é só para deixar bem claro que, com certeza, você vai encontrar alguns problemas. Principalmente, porque eu sei que existem esses problemas. Só falta eu corrigir eles. Mas, você também pode encontrar outros problemas, certo? Caso sim, passe para mim. Pode ser nos comentários aqui…
Continuar Lendo

×