Preguiça, Desmotivação, Novidades…

É o seguinte: depois de tanto tempo sem escrever, resolvi voltar a postar no blog, nem que seja um post ridículo. E eis aqui um post ridículo. Parei de escrever por diversos motivos, desde a mais pura e genuína preguiça até a desmotivação. Preguiça não é um problema, basta saber viver com ela em harmonia. Preguiça faz bem. O prejudicial sempre é o excesso, seja lá do que for. E eu tive preguiça em excesso. A parte da desmotivação é uma história complexa, sem graça e que não estou com vontade de contar.

Mas, vamos aos fatos. Muitas coisas aconteceram e eu gostaria de contar algumas e largar alguns comentários inocentes e escrotos ao mesmo tempo. Vou começar do mais recente, pois está fresco na memória. Fiz uma palestra no evento de comemoração dos 10 anos do Eclipse e que aconteceu na UNIRB. O comentário pertinente é que eu realmente não tinha a mínima ideia do que falar por lá. E inventei um tema. Não saiu como eu gostaria, mas tudo bem. A parte ruim é que o auditório estava vazio. Gatos pingados apenas. Mas nada que me surpreenda, pois Salvador é isso aí mesmo. Basta ver como eventos do porte do LinguÁgil e Maré de Agilidade recebem pouquíssimas pessoas. Se liga no vídeo aí embaixo.

Segundo fato de relevância para ser comentado é que… esqueci. Então, vamos ao terceiro fato de relevância a ser comentado. Como meu último post foi em Junho, saibam que eu fiz 34 anos em 17 de agosto. O quarto fato de relevância a ser comentado é que eu fui para o FISL12 e fiz lá uma apresentação sobre o Demoiselle 2. O que eu posso comentar é que o evento é do caralho, Porto Alegre é fria pra porra e eu já xinguei o suficiente para este post. Veja aí os vídeos da palestra e se emocione.



Quinto fato a ser comentado é que fiz também uma apresentação no LinguÁgil 2011. Muito louca, aliás. Foram 4 pessoas, cada uma defendendo “sua” linguagem ou ambiente de programação preferido. Como não poderia deixar de ser, eu protegi o Android. Mas, era tudo armação, a alma do LinguÁgil não é sacanear com o gosto de um ou de outro sobre uma linguagem. Então, se emocione pela segunda vez neste post, vendo o vídeo aí embaixo.

E está bom. O que eu tinha pra dizer, está dizido. Já já eu volto com um post menos idiota. Ponto final.