Inglês Técnico? Meus pêsames!

Caso você seja tão velho quanto eu e teve a grande ideia de fazer um curso na área de informática, deve lembrar-se que logo nas primeiras aulas na faculdade, algum professor sentenciou: “nesta área, inglês é essencial. Tem que saber inglês técnico, pelo menos. Senão, perde de ler bons livros e artigos“. Velhotes, estou ou não falando a verdade? 🙂

E foi assim que o sujeito aqui começou a levar a sério os estudos sobre a língua inglesa. Claro, minha preocupação era entender os termos técnicos da área. Ler artigos se tornou moleza. Eles não tem linguagem coloquial. As frases são bem construídas. Esse tal de inglês é bem fácil mesmo. Comecei a achar que eu era um exímio English Speaker. Fiquei mega felizão!

Os dias foram passando. Cabelos brancos aparecendo. E eis que surgem grandes oportunidades de ir a eventos INTERNACIONAIS! Êêêba! Eu vô! Eu vô! Pensei na mesma hora. E fui. As palestras mais requisitadas e mais interessantes eram as do estrangeiros. E eu tinha que ir lá ver. E lá fui eu. Logo de cara, vi lá a opção de pegar o “dublador automático tabajara” na mão das recepcionistas. Mas, que é isso? Eu usando um “dublador automático tabajara“? Eu sou um exímio English Speaker, motherfucker!

Entrei sem saber exatamente sobre o que o palestrante ia falar. E saí continuando sem saber. Fuck! Eu não entendo inglês! Não poderei ir mais para palestras internacionais. Sou um completo fracasso! Desespero total. Só havia uma solução: preciso estudar esta p$%ˆ@! E estudei. Hoje, não sou um exímio English Speaker. Muito longe disso. Muito mesmo. Mas, já posso ver o Google Developer Day e todas as suas palestras internacionais sem problemas. Que alívio.

Moral da história? Inglês técnico é coisa do passado. Antes, só tínhamos instruções GOTO, IF, WHILE e alguns manuais escritos em inglês fácil de compreender. Hoje, temos palestras internacionais. Temos YouTube com excelentes conferências e também sites com Podcasts em inglês. E você está perdendo de estar entre estas pessoas. Está perdendo de se comunicar com elas. Entender como elas pensam para que você aprenda com elas. E isto tudo, porque você ainda acredita que só precisa aprender inglês técnico. Meus pêsames.